Itabela: Condições precárias em fazenda leva 38 lavradores a buscar ajuda na prefeitura

 

Um grupo de 38 lavradores alagoanos, supostamente contratados para colher café em uma fazenda no extremo sul da Bahia, abandonaram o local e buscaram ajuda no município de Itabela. Eles deixaram a fazenda por estarem vivendo em péssimas condições de alojamento, falta de fornecimento de equipamentos de proteção e refeições precárias. Depois de serem deixados na rodoviária, o grupo procurou a assistência social do município, que acionou o Ministério do Trabalho (MPT).

Diante da situação, o MPT passou a acompanhar o caso e depois de relatar o ocorrido aos auditores-fiscais e aos procuradores, o grupo recebeu hospedagem e alimentação até que o caso seja esclarecido. Os componentes do município são originais de Murici, em Alagoas. Como não tinham dinheiro para comprar passagens para retornar para sua cidade natal, pediram apoio à prefeitura, que por sua vez acionou a Gerência do Trabalho em Eunápolis. Os procuradores do MPT Italvar Medina e Geisekelly Marques e os auditores-fiscais do trabalho Daniela Palhano e Rafael Lopes estiveram no local e conseguiram recursos para que o grupo passasse a noite em uma pousada. A alimentação do grupo será de responsabilidade da prefeitura até que o fato seja esclarecido.

Bahianoticias



Notícia Postada em 24/05/2018
Comente esta notícia: