ACM Neto tentar esconder Geddel é confissão de culpa”, diz Solla

 

 O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) lamentou a atitude do prefeito ACM Neto (DEM) em recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) para censurar a propaganda partidária do Partido dos Trabalhadores, que em seu conteúdo abordava a ligação política entre Neto e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), preso na Operação Lava-Jato.

"ACM Neto tentar esconder Geddel é confissão de culpa. Seu advogado teve a desfaçatez de chamar de ‘fatos mentirosos’ uma aliança que é pública e sobre a qual há fartos vídeos, fotos e declarações públicas de lealdade e afeto. O prefeito poderia ter feito uma autocrítica e rompido com Geddel, não teria esse constrangimento de ter que censurar a oposição. Mas inexplicavelmente não o fez até hoje, mantém na prefeitura os seus indicados. Terá o prefeito medo do que Geddel pode vir a dizer sobre ele?”, indaga o deputado.

Para o petista, a decisão do TRE apenas amplia a exposição do prefeito ao constrangimento público pela aliança com Geddel e seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB). "É muita prepotência em pleno 2017 de redes sociais, whatsapp e tudo mais acreditar que censurando um programa partidário vai evitar que a população conheça todos os detalhes da relação do prefeito com Geddel, que está na Papuda flagrado com mais de R$ 51 milhões em dinheiro de propina. Ao contrário, essa atitude demonstra é desespero”, completou.

-- 
Assessoria de Imprensa - Deputado Jorge Solla (PT-BA)
Rafael Rodrigues



Notícia Postada em 21/11/2017
Comente esta notícia: