Por Sasdelli - Potencial turístico de Itanhém, finalmente, é aproveitado

 

 


Não é nenhuma novidade que Itanhém sempre foi vista como um celeiro de talentos, seja na pintura, literatura, música ou no futebol.

A pessoa é perguntada de onde vem e, quando responde que vem de Itanhém, os olhos do interlocutor brilham. Porque Itanhém é, sim, a capital cultural do extremo sul da Bahia. Ser itanheense é um ótimo cartão de visita.

Quando juntamos essa vocação cultural com outros atrativos naturais, históricos, artísticos ou mesmo culturais, temos uma potencialidade turística que precisa ser incentivada, qualificada e bem aproveitada.

É isso que está acontecendo em Itanhém neste momento. Finalmente, o poder público municipal, aliado a outros segmentos sociais locais, resolveu explorar o potencial turístico de Água Preta.

E potencial turístico nunca foi problema para nós, faltava apenas quem acreditasse ou investisse nele. No turismo ecológico, temos a Cachoeira dos Catabrigas, a Serra do Bucho; no segmento religioso, temos o Santuário Jesus Misericordioso, sem esquecer os eventos evangélicos que também atraem milhares de visitantes todo ano. Eventos como a Festa da Cidade, o Arraiá do Água Preta, a Exponhém e o EIBU já se tornaram referenciais na região.

Claro que a demanda cada vez mais constante de turistas, intensificada pela romaria ao Santuário, precipitou a profissionalização do turismo em Itanhém. E a atual administração, entendendo isso como positivo para o município, abraçou a ideia e investiu nela.

A recente criação da Secretaria de Turismo atende a esse clamor. O curso de Turismo Religioso, realizado na última semana no Salão Paroquial da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, também. Agora é preciso receber bem, caprichar ainda mais na hospitalidade, porque os frutos desse investimento serão colhidos em breve. E, como diz o poeta, viva Água Preta!

Mais textos

Reunião Itinerante: porque o vereador tem de ir onde o cidadão está



Notícia Postada em 28/08/2017
Comente esta notícia: