São Paulo 'entrosado' e Corinthians renovado empatam sem gols

 

Nem a vantagem de entrosamento do São Paulo, muito menos a superação do Corinthians. Nada prevaleceu no clássico entre as duas equipes na tarde deste domingo, no estádio do Morumbi, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Por isso, o placar não sofreu alterações e o jogo terminou 0 a 0. A polêmica ficou por conta do gol anulado de Adriano e da reclamação de um possível pênalti em Dagoberto. "Eu não tenho culpa que antecipei o zagueiro e ele demorou para ir na bola. Não fiz falta, não dá para aceitar isso", esbravejou o Imperador na saída do gramado. Aos 40min, ele marcou de cabeça, mas o árbitro viu falta do atacante no zagueiro William. "É a lei da física, não há o que falar", defendeu-se o corintiano. O futebol de pouca técnica e de muitos erros impediu que ambas as equipes saíssem de campo com seus objetivos alcançados. De olho na liderança, o time tricolor foi a oito pontos e ficou quatro atrás da líder Ponte Preta. Já o clube do Parque São Jorge foi a sete e segue fora da zona de classificação à fase final do Estadual. Diferentemente do que programou, o técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, não pôde contar com o atacante Aloísio, vetado por problemas no púbis. Dagoberto, então, jogou ao lado de Adriano. No Corinthians, o treinador Mano Menezes surpreendeu ao tirar Éverton Ribeiro e escalar o volante Carlão na zaga. Finazzi, que poderia ficar fora do time, também iniciou como titular. E foi o Corinthians que tomou a iniciativa no clássico desta tarde. Apesar de estar impedido, o uruguaio Acosta levou perigo ao gol de Rogério Ceni logo no primeiro minuto, quando cabeceou da pequena área. A melhor chance alvinegra, porém, foi aos 5min, quando Finazzi recebeu cruzamento de Dentinho e cabeceou por cima. Com o meio-campo congestionado pelo esquema mais defensivo do adversário, o São Paulo teve dificuldades para criar boas jogadas. Mas esse não foi o único problema do time do Morumbi. Novamente abusando dos erros de passe, as duas alas foram os principais alvos do Corinthians na primeira etapa. "O professor mandou a gente abrir bastante nas beiradas para explorar as costas do Richarlyson", falou o meia-atacante Dentinho, que não aproveitou apenas o lado esquerdo, mas também o lado direito, deficitário com a má atuação de Joilson. Embora tivesse dificuldade na armação, o São Paulo ainda conseguiu criar algumas, mas somente pelas alas. "Eles estão fechadinhos, mas a gente quer fazer o jogo pelo meio, tem que jogar pelo lado. Temos de jogar pelas alas", disse Souza. As duas equipes, apesar de não terem apresentado bom futebol na etapa inicial, não sofreram alterações dos seus técnicos no segundo tempo. E o jogo continuou igual. O São Paulo com mais posse de bola e o Corinthians com as melhores chances. Aos 13min, por exemplo, Dentinho fez boa jogada pela direita e tocou para o lateral Alessandro chutar da grande área. A bola raspou a trave tricolor. Seis minutos depois, Rogério Ceni falhou ao sair do gol para tentar agarrar a bola. Finazzi aproveitou e mandou para Lulinha, que entrou no lugar de Acosta e errou o gol. O técnico Muricy Ramalho, por sua vez, demorou a mexer no time tricolor, que assim como no primeiro tempo continuou com dificuldades de criação. Somente aos 37min ele colocou o estreante Carlos Alberto no lugar de Joilson. Aos 40min, o São Paulo chegou ao gol com Adriano, de cabeça, mas o árbitro viu falta em William. São Paulo e Corinthians voltam a campo pela quinta rodada do Campeonato Paulista na próxima quarta-feira, dia 30 de janeiro. Enquanto o time tricolor recebe a visita do Rio Claro, às 21h45, no estádio do Morumbi, a equipe alvinegra visita o Sertãozinho, no estádio Santa Cruz, na cidade de Ribeirão Preto. Fonte - Uol

Notícia Postada em 28/01/2008
Comente esta notícia: