Ministro da Justiça quer que PSDB seja investigado pela Operação Lava Jato

 

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta quinta-feira (12) que denúncias de pagamento de propina na Petrobras durante o governo Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, devem ser investigadas na Operação Lava Jato. Ao jornal Folha de São Paulo, o ministro afirmou que é dever da polícia apurar qualquer suspeita de ato ilícito. A declaração do ministro foi feita após o PT contestar que os investigadores não tem indagado os depoentes sobre denúncias que envolvem pagamento de propina na Petrobras antes de 2003. O ex-gerente de engenharia Pedro Barusco afirmou que começou a receber propina em 1997, quando FHC ainda presidia o país. O PSDB não se pronunciou sobre a declaração de Barusco. "Se foram relatados ilícitos nas delações, pouco importa sob quais governos ocorreram, pouco importa se isso aconteceu no governo da presidente Dilma, do presidente Lula ou do presidente Fernando Henrique Cardoso, tudo tem de ser investigado," disse Cardozo. O PT quer que o PSDB também seja investigado pela operação no período em que esteve no poder. Uma reclamação foi aberta na Procuradoria-Geral da República em que o partido alega que o Ministério Público faz uma investigação “dirigida e ilegal” com fins "político-partidários" nos processos da Lava Jato. Na opinião dos deputados, procuradores que atuam no caso não teriam questionado de forma correta, nem aprofundado a acusação do ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco. Cardozo negou que esteja a favor de sua sigla e contra o PSDB. "Não é o PSDB, são todos os fatos narrados", argumentou Cardozo. "Determinei à PF que esclareça as indagações do PT tomando todas as providências cabíveis ao caso”. Para ele, “não investigar significa prevaricação". Bahianoticas

Notícia Postada em 13/02/2015
Comente esta notícia: