Enterro de traficante: Com medo, comerciantes fecham as portas

 

O clima ainda está tenso no complexo de bairros Baianão, em Porto Seguro, depois do toque de recolher imposto por traficantes na tarde de quinta-feira (11). Nesta sexta-feira (12), apesar do grande número de policiais patrulhando o bairro -, muitos comerciantes não abriram as portas, moradores preferiram ficar em casa e estudantes não foram para a escola. Segundo a polícia, a onda de terror imposta pelos bandidos é em resposta à morte do traficante Firmino Neto Xavier Campos, 29 anos, na última quarta, em uma ação da Polícia Civil no bairro Gusmão, em Eunápolis. Na tarde desta sexta, no cortejo do corpo de Firmino até o cemitério municipal, no centro da cidade, várias pessoas exibiam faixas de protesto. Prédios e praça também foram pichados com palavras de 'luto'. O comandante do 8º Batalhão, tenente coronel Valter Cerpa, afirmou que a sensação de insegurança é, em parte, atribuída a uma onda de boatos que bandidos se encarregaram de distribuir pela cidade. O major Anacleto França, comandante da Caema - Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica -, informou que ainda não houve enfrentamento da PM com bandidos, mas que algumas pessoas já foram presas por apologia ao crime. Radar64

Notícia Postada em 13/09/2014
Comente esta notícia: