Vídeo - Homem estupra e mata filha de 12 anos e joga o de 3 debaixo de ônibus

 

A Polícia Civil de Porto Seguro busca uma motivação lógica que possa explicar o crime que deixou a população da cidade indignada na sexta-feira (24). Um homem estuprou e depois matou por estrangulamento a filha de 12 anos. Depois de assassinar a jovem Micaela, no bairro Mirante, o ajudante de pedreiro Márcio Souza dos Santos, 36 anos, foi até a casa do filho de outro relacionamento, no vizinho município de Santa Cruz Cabrália e também tentou matá-lo. Na BR-367, orla norte, o assassino se jogou em frente de um ônibus com a criança de três anos. O motorista do veículo conseguiu desviar a tempo de evitar uma nova tragédia, mas Márcio teve várias escoriações e acabou preso pela Polícia Militar. Mãe tinha denunciado Na tarde de quinta-feira (23), poucas horas antes do homicídio, Márcio foi conduzido, juntamente com a filha Micaela, para prestar esclarecimento na delegacia de Porto Seguro, pois a mãe da criança o denunciou de ter levado a filha à força de Itagimirim. 'A criança de 12 anos disse que estava ali por vontade própria, com seu pai. E questionamos se ela queria voltar, ela disse que sim, mas não naquele momento', disse o delegado Élvio Brandão, coordenador da 23ª Coorpin. 'Questionamos ao pai a razão da atitude e ele disse que tirou a criança da mãe, já que esta estaria se relacionando com homens em um quarto apenas com cortina e a que filha presenciava tudo. Então, que crime existe em o pai levar a criança pra sua casa, já que a guarda não é determinada? Nenhum, aos olhos da policia e da justiça. Diante dos fatos, levamos o pai e a filha novamente a casa dele, no Mirante', acrescentou o delegado. Perícia constatou estupro A delegada Viviane Amaral, da Delegacia da Mulher, declarou que Márcio foi autuado em flagrante por três crimes: Homicídio qualificado, tentativa de homicídio e estupro de vulnerável. 'Homicídio qualificado porque a menina, de 12 anos, não teve como reagir. Já foi constatado pelo DPT que ela foi estuprada. E depois de matar Micaela, ele pegou o filho de três anos e o jogou debaixo de veículo’, frisou Viviane. Autor não sabe o motivo O assassino, que trabalha de ajudante de pedreiro, não soube explicar o motivo da brutalidade. 'Eu não tive motivação nenhuma. Coisa de momento. Nunca usei drogas. Não estava com ciúmes da mãe dela. Estávamos separados há muitos anos. A matei asfixiada por volta das 2h da madrugada. Mantive relação sexual com ela à noite na casa da minha irmã. Não tinha premeditado nada. Aconteceu na hora', falou Márcio. Ex-mulher diz que Márcio era agressivo Mãe da criança de três anos que sobreviveu à investida do pai, a auxiliar de cozinha Ana Mara dos Santos de Jesus, 21 anos, que se separou de Márcio há dois anos, disse que ele sempre foi agressivo. 'Ele ligava me ameaçando. Há três meses ligou falando que ia tirar o filho de mim, cheguei a dar queixa na delegacia de Cabrália. Quando moramos no Rio, ele dizia se eu fosse embora me mataria e também a criança', frisou Mara. 'Hoje ele me ligou às 6h, dizendo que ia pegar meu filho. Arrumei a criança pra ele levar, como fazia todo fim de semana', disse Ana Mara. 'No decorrer do inquérito tem que ser feita uma avaliação da sanidade mental desse individuo. Ele não demonstra Comportamento normal dentro dos padrões sociais. Também não sabemos se ele estava sob efeito de droga', finalizou Élvio Brandão. Radar64

Notícia Postada em 25/01/2014
Comente esta notícia: