Poeta Zarfeg vai ser homenageado neste final de semana no Rio de Janeiro

 

por Itanhemfest

O poeta e jornalista A. Zarfeg será homenageado neste final de semana nas cidades de Cabo Frio e Niterói, no Estado do Rio de Janeiro. No teatro municipal de Cabo Frio, ele vai participar da Jornada Cultural da Artpop, com outorga de medalhas, posse acadêmica e mostra artística, em homenagem ao 92º aniversário de Carlos Scliar, patrono da Academia de Artes de Cabo Frio (ARTPOP), da qual Zarfeg é membro correspondente desde agosto de 2012.


Poeta Zarfeg será homenageado neste final de semana no RJ

Em Cabo Frio, o artista itanheense receberá a Comenda Carlos Scliar, além de tomar posse em duas agremiações literárias: Academia de Letras do Brasil (ALB), como membro efetivo, e Academia de Letras do Brasil/seccional da Suiça (ALB/Suiça), como membro correspondente. Zarfeg será homenageado também com a Comenda Euclides da Cunha, patrono da ALB/Suiça.


Comenda Euclides da Cunha

Ainda durante o evento em Cabo Frio, AZ vai apresentar juntamente com a acadêmica Janeuce Cordeiro Maciel o “Dueto Artpopiano”, composição poética zarfeguiana em tributo aos cinco anos de fundação da Artpop. Já na cidade de Niterói, Zarfeg será agraciado com a Comenda da Palma Dourada e o título honorífico de Doutor Honoris Causa em Literatura, concedidos pela Federação Brasileira dos Acadêmicos de Ciências, Letras e Artes (Febacla). O artista baianeiro, como ele costuma se definir, encara essas homenagens como um gesto de reconhecimento pelo trabalho literário produzido nas duas últimas décadas. Nesse período, Zarfeg publicou livros em diversos gêneros textuais, como poema, conto, crônica, novela, infanto-juvenil e reportagem. Ele estreou em 1991, em Belo Horizonte, com o livro “Água Preta”, que está na terceira edição e que é uma homenagem à sua terra natal, Itanhém, chamada originalmente de Água Preta. Ao todo, são quatro livros de poemas: “Água Preta”, “Respublica etcétera”, “Sutil, pero no mucho” e “Jan(eu)ce i outros poemas à flor da pele”.

“Ter o trabalho reconhecido é muito bom, porque nos motiva a continuarmos buscando cada vez mais o crescimento estético, intelectual e cultural”, afirmou Zarfeg recentemente. Zarfeg vive em Teixeira de Freitas no extremo sul da Bahia, onde, além da literatura e do jornalismo, se dedica ao magistério. Ele é tutor presencial do curso de letras na Universidade Norte do Paraná (Unopar).

Notícia Postada em 01/11/2012
Comente esta notícia: