Reconhecimento: Professor Gonçalo Pereira Neto agora é cidadão itanheense

 

Por Itanhemfest

O professor Gonçalo Pereira Neto, que atua há décadas em Itanhém, acaba de receber o título de Cidadão Honorário de Itanhém. A honraria está embasada no Projeto de Resolução nº 01/2012, de autoria do vereador e presidente da Câmara Municipal de Itanhém, Roberth Caires Ribeiro. A homenagem é uma forma de reconhecer tudo que o professor Gonçalo fez e continua fazendo em prol da educação da juventude itanheense. Muitas gerações estudaram matemática com ele nos colégios São Bernardo e Polivalente.

Natural de Missão Velha, no Estado do Ceará, o professor Gonçalo chegou a Itanhém em 1978 e, de lá para cá, vem prestando relevantes serviços à comunidade local, atuando na rede estadual e municipal de ensino. Desde cedo, ele demonstrou interesse pela matemática, tornando-se um grande conhecedor da disciplina. Já no município de Itanhém, Gonçalo começou a lecionar na Escola Eulinda Gavazza, no distrito de Batinga. Em seguida, a partir do dia 1º de maio de 1981, ingressou na Escola Polivalente de Itanhém, trabalhando também na Escola São Bernardo. Na entrega do título, que aconteceu na última quinta-feira (12/4), muitos professores, amigos e parentes compareceram à Câmara Municipal para prestigiar o ilustre professor.

“Meus parabéns, bom e velho Gonça. Quantas lições de matemática, quantas lições de vida”, disse Zarfeg, que foi aluno de Gonçalo nos anos 80. Além de se tornar um professor prestigiado, Gonçalo constituiu família em Itanhém ao se casar com a também professora Neci Silva Pereira, com quem teve os filhos Anderson Vinícius Silva Pereira, Ulisses Silva Pereira e Flanklin George Silva Pereira.

“Esta Casa de Leis não poderia deixar de se lembrar da importante colaboração desse ícone da Educação de Itanhém na formação de cidadãos conscientes e comprometidos com a nossa sociedade”, justificou o vereador Robert Caires. Eptácio Costa, diretor do Itanhemfest, também comemorou a nova cidadania do professor de matemática. “Disciplina difícil, mas com Gonçalo ficava fácil, fácil.”

Notícia Postada em 17/04/2012
Comente esta notícia: